CADEIRA 1

ACADÊMICOSQUADRO ACADÊMICO

José Eduardo Degrazia

José Eduardo Candal Degrazia, médico e escritor, nasceu em Porto Alegre em 1951. Publicou dezenas de artigos e crônicas em jornais e revistas do Brasil e do exterior. Tem publicados os livros de poemas Lavra permanente, Cidade submersa, A porta do sol, Piano arcano e A urna Guarani. Seus livros de contos são: O atleta recordista, A orelha do bugre, A terra sem males e Os leões selvagens de Tanganica. É autor das narrativas longas O reino de macambira e A fabulosa viagem do mel de lechiguana

Traduziu livros de Pablo Neruda, poetas latino-americanos e italianos. 

Foi premiado em poesia, conto, teatro e tradução.

Prêmios mais relevantes 

- Prêmio da Colonização e Imigração - com o livro Lavra Permanente - 1975.

- Prêmio de teatro do SBT com a peça A Casa dos Impossíveis - 1975.

- Prêmio livro do ano da AGES/Novela - 2006.

- Prêmio de prosa da Academia Mahi Eminescu - Romênia - 2012.

- Prêmio Internacional de Poesia de Trieste, 2013.

continue lendoVOLTARcontinue lendo

Academia Rio-grandense de Letras

PATRONOS

CADEIRA 9

Ramiz Galvão

Ramiz Galvão: professor, filósofo e cirurgião 

(por Frei Rovílio Costa)

Benjamin Franklin Ramiz Galvão, Barão de Ramiz, médico, professor, fílólogo, biógrafo e orador, nasceu em Rio Pardo, RS, em 16-6-1846, e faleceu no Rio de Janeiro, RJ, em 9-3-1938. Foi eleito a 12-4-1928 para a Cadeira n. 32, da Academia Brasileira de Letras, sucedendo a Carlos de Laet. Foi recebido a 23-6-1928, pelo acadêmico Fernando Magalhães. É patrono da Cadeira n. 9 da Academia Riograndense de Letras.

Filho de João Galvão e de Maria...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo