NOTÍCIAS

Academia de Escritores do Litoral Norte: nota sobre o incêndio no Museu Nacional

04 de setembro de 2018

O sinistro lamentável acontecido neste fim de semana, atingindo totalmente o Museu Nacional, revela ao mundo, infelizmente, que nosso país não recebe de seus governantes a atenção e o respeito que deveriam dar à história de um povo, o povo brasielrio. O respeito e a atenção a uma nação onde o valor da existência do humano e seus feitos é deixado de lado. Onde aqueles que deveriam propiciar a todos educação, cultura e vida, sem a necessidade de seleção de raça, credo ou prestígio, simplesmente os ignoram.
É tempo de repensarmos nossas prioridades! É tempo de lutarmos por nossas vidas de ontem, hoje e amanhã! É tempo de levantarmos a cabeça e sentirmos orgulho de nosso país, orgulho de sermos brasileiros!
Cultura, tradição e educação são as marcas de um povo.
Sejamos Povo Culto na História!

 

Célia Victorino
Vice-Presidente da Academia de Escritores do litoral Norte - RS

 

Academia Rio-grandense de Letras

Unimed RS

PATRONOS

CADEIRA 3

Felix da Cunha

Félix Xavier da Cunha nasceu em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, no dia 16 de setembro de 1833, filho de Francisco Xavier da Cunha e Maria Quitéria de Castro e Cunha. Era irmão de Francisco Xavier da Cunha. Cursou humanidades no Colégio Dom Pedro II no Rio de Janeiro de 1843 a 1848. Formou-se bacharel em Direito em São Paulo no ano de 1854. Após a formatura, mudou-se para Porto Alegre, exercendo a advocacia a partir de 1955.

Como jornalista, dirigiu em Porto Alegre O Propagandista e O Mercantil. Em 1861 fundou O Guaíba. Além das atividades ligadas à advocacia...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo