NOTÍCIAS

Exposição sobre Grupo Quixote tem curadoria do acadêmico Ruben Castiglioni

23 de novembro de 2019

Está aberta a exposição "O Grupo Quixote 1946-1956", com curadoria do acadêmico Ruben Daniel Méndez Castiglioni e de José Vicente Ballester. 

Trata-se de exposição multidisciplinar que articula um diálogo entre a poesia e as artes plásticas. Dedicada ao grupo de escritores e artistas rio-grandenses que formaram poetas como Silvio Duncan, João Francisco Ferreira, Heitor Saldanha, Walmor Marcelino, Vicente Moliterno, Pedro Geraldo Escosteguy, Fernando Castro, Milca Helena, e artistas plásticos como Paulo Flores, Glauco Rodrigues, Vitório Gheno, Plinio Bernhardt, Maria Monteiro, Dorotea Pinto da Silva. Estes artistas, no final dos anos 40, se constituíram como movimento de vanguarda na cidade de Porto Alegre e fundaram a “Revista Quixote”, que, entre 1947 e 1952, publicou seus manifestos, ensaios, poemas e ilustrações. Em seus textos reivindicaram tanto o “americanismo” quanto as raízes hispânicas da cultura rio-grandense. Em suas tentativas de união com poetas hispano-americanos, convidaram a escritores uruguaios, argentinos e chilenos, a participarem em seus encontros poéticos e a publicar em sua revista (escreveram uma carta a Neruda solicitando apoio ao seu movimento).

A exposição reúne obra gráfica, fotografia, publicações e gravações sonoras do grupo e conta com empréstimos e doações de instituições, de famílias e intelectuais vinculados aos componentes do Grupo Quixote. 


Data:
de 12/11/2019 a 12/01/2020
Horário de visita: Segunda a sexta de 10h às 19h. Sábados de 10h às 14h.


Local:
Instituto Cervantes (Porto Alegre) - Salón de actos y sala de exposición 
Rua João Caetano, 285 - Porto Alegre RS 
 

Academia Rio-grandense de Letras

PATRONOS

CADEIRA 25

Alberto da Costa Correa Leite

(por Walter Galvani)

Não era saudável ser poeta romântico no século XIX, mas de certo modo era assim que se afrontava o “establishment” e se atingia a sociedade através da sensibilização e da comoção: morria-se moço, como Castro Alves, mas sabia-se muito e se alcançava rapidamente uma grande cultura e se conquistavam as ferramentas para brilhar.

Alberto da Costa Correa Leite não fugiu à essa regra de ouro. Nasceu numa família dedicada à literatura e ao jornalismo, como poderia ser o título desta breve nota...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo