NOTÍCIAS

Lista de inscritos no Prêmio Academia Rio-Grandense de Letras

10 de outubro de 2018

Encerram, no dia 24 de setembro, as inscrições para o Prêmio Academia Rio-Grandense de Letras. 

As três categorias são Melhor Livro de Poesia, Melhor Livro de Literatura Infantil e Melhor Tese ou Dissertação sobre Literatura Gaúcha. O Prêmio, conferido anualmente, tem como objetivo destacar autores gaúchos que tenham obra consistente e de qualidade no cenário nacional, assim como promover a crítica literária sobre a literatura gaúcha.

Será concedido o Troféu Carlos Urbim ao melhor livro de literatura para a infância, independente de gênero, de autor sul-riograndense publicado nos anos de 2016 e 2017, em primeira edição. O melhor livro de poesia publicado no ano de 2017, em primeira edição, receberá o Troféu Alceu Wamosy. E para a melhor tese ou dissertação sobre literatura gaúcha em nível de mestrado ou de doutorado, que tenha como tema a obra de um autor sul-rio-grandense ou um texto literário escrito por autor do Estado (que tenha sido defendida nos anos de 2016 e 2017 em qualquer instituição de ensino superior), será entregue o Troféu Dyonélio Machado.

Os troféus serão confeccionados pelo artista visual Lucas Strey, entregues em cerimônia prevista para dezembro.

A seguir, a lista de inscritos, em ordem alfabética dentro de cada categoria:

TROFÉU ALCEU WAMOSY [CATEGORIA DE LIVRO DE POEMAS]

  1. A casa das mil janelas – Jeverton Lima
  2. A vida das sobras – Carlos Eduardo Caramez
  3. Ave, água – Cleonice Bourscheid
  4. Baseado em pessoas reais – Sabrina Dalbelo
  5. Cais do alheio – Deisi Beier
  6. Carrossel do mundo – Evanise Gonçalves Bossle
  7. Casa de papel – Gláucia de Souza
  8. Fragmentos – Marinês Bonacina
  9. Homenagem à nuvem – Lucas Krüger
  10. Inquietudes – Leandro Angonese
  11. Iva da Silva: poemas – Iva da Silva
  12. João & Maria: dúplice coroa de sonetos fúnebres – Leonardo Antunes
  13. Livro das Madalenas – Lúcia Bins Ely
  14. Mas é possível que haja outros – Rafael Iotti
  15. Mel e fel: poemas outonais – Nélsinês Urnau
  16. Mugido – Marília Floôr Kosby
  17. Nas cidades os sonhos não têm asas – Igor Luchese
  18. No mar não tem porto seguro – Bernardete Saidelles
  19. O homem provisório – Cássio Pantaleoni
  20. Poemas quase esquecidos – Marcos Fernandez Oliveira Cunha
  21. Prêt-à-porter – Ricardo Silvestrin
  22. Rocketman – Rique Ferrári
  23. Romântico visceral sob o céu fragmentário – Andrei Ribas
  24. Tesouro secundário – Celso Gutfreind
  25. Texturas & memórias – Nilva Ferraro

TROFÉU CARLOS URBIM [CATEGORIA DE LIVRO INFANTIL]

  1. A formiguinha valente – Vera Salbego
  2. Albertina, a vaca estradeira – Christina Dias
  3. Alfabeto poético dos nomes – Pablo Morenno
  4. Angol no sítio – Ruth Hellmann
  5. Barba Sucon – Ires Parisotto Caldieraro
  6. Bravura de passarinho – Lígia Messina
  7. De menino ou de menina? – Cacá Melo
  8. Duda de Yorkshore de volta ao reino – Marisa B. Krás Borges
  9. Irmão? Que confusão! – Cacá Melo
  10. Lendas entre laçadas – Lisete Johnson
  11. Manual de interação monstruosa – Christina Dias e Milene Barazetti
  12. O Compadre Graxaim e a Batalha dos Cafundós – Marco Aurélio Barbiero
  13. O menino e o sonho – Luciana Bridi
  14. O mundo de Nini, a menina das flores – Vera Mari Damian
  15. O rei descalço – Pablo Morenno
  16. O serelepe e o paradão – Amauri Antonio Confortin
  17. Picolé Lelé – Angela Dal Pos
  18. Piloto, o cão bombeiro, e Zeca, o gato enfermeiro – Lígia Messina
  19. Sangue real – Christian David
  20. Soja: um grãozinho importante – Roberta Bassani Federizzi, Mercedes Concórdia Carrão-Panizzi e Francisco Martins
  21. Toc! Toc! Quem é? – Patrícia Langlois
  22. Tons de Children – Mayra Salete Leie
  23. Versos de nem-te-ligo – Maria Helena Dancan Frantz

TROFÉU DYONÉLIO MACHADO [CATEGORIA DE TESE OU DISSERTAÇÃO ACADÊMICA]

  1. A variação entre os pronomes de primeira pessoa do plural “nós” e “a gente” numa amostra da literatura infanto-juvenil gaúcha – Ana Paula Moraes dos Passos de Oliveira
  2. Mapeamento e análise do cenário editorial e literário da Serra Gaúcha (2000-2016) – Aline Brustulin Cecchin
  3. O céu riscado na pele: uma poética do deslocamento – Andréia Alves Pires

Academia Rio-grandense de Letras

Unimed RS

PATRONOS

CADEIRA 36

Lindolfo Collor

Lindolfo Collor nasceu em S. Leopoldo, em 4.2.1890 e faleceu no Rio de Janeiro, em 21.10.1942. Era filho de João Boeckel e de Leopoldina Schreiner Boeckel. Sua mãe enviuvou e contraiu novas núpcias. Lindolfo adotou o sobrenome Collor do padrasto.

Lindolfo Collor estudou o primário na Barra do Ribeiro, RS, e o secundário na escola do professor Emílio Meyer, em Porto Alegre. Diplomou-se em Farmácia, em Porto Alegre e na Academia de Altos Estudos Sociais e Econômicos do Rio de Janeiro, em 1922

Em 1908 trabalhou como jornalista em Bagé e depois dirigiu o Correio...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo