NOTÍCIAS

Saiba como foi a cerimônia de entrega do Prêmio Academia Rio-Grandense de Letras

16 de dezembro de 2017

Em cerimônia que contou com a presença do escritor Luis Fernando Verissimo, a Academia Rio-Grandense de Letras (ARL) premiou os vencedores do seu concurso literário, na noite de terça-feira, 12/12/2017, no auditório Barbosa Lessa do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, entre canções do músico Toneco, ao vivo com violão, e leitura de trechos de textos do cronista.
 
Germana Zanettini recebeu o Troféu Alceu Wamosy pelo livro "Eletrocardiodrama" (Editora Laranja Original) pelas mãos do presidente eleito da ARL, José Carlos Laitano. Os outros indicados para melhor livro de poesia receberam diplomas: os escritores Demétrio de Azeredo Soster, pelo livro "Quase coisa" (Editora Catarse), e Maria do Carmo Campos, por "Cenas mínimas" (Editora Libretos). 
 
Na categoria de tese ou dissertação acadêmica, Daniele Marcon, da Universidade de Caxias do Sul, levou o Troféu Dyonélio Machado, com a tese "Afinal de contas, o que é um gaúcho? Erico Verissimo e as identidades regionais do Rio Grande do Sul". O troféu foi entregue pelo artista criador da peça, Lucas Strey. O outro finalista era Fabrício Antônio Antunes Soares, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, com "Farrapos de estórias: romance e historiografia da Farroupilha (1841-1999)".
 
Verissimo foi homenageado pela Academia com o Troféu Escritor do Ano, depois de escolhido em votação pelos acadêmicos. O homenageado recebeu o troféu das mãos de Avelino Collet, presidente da ARL nos últimos dois anos. Emocionado, o autor lembrou a data próxima do aniversário de seu pai, o escritor Erico Verissimo, e dedicou o prêmio a sua memória: "A pessoa responsável pelas minhas leituras e influência, um exemplo de vida", disse.
 
 

arlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarlarl

Academia Rio-grandense de Letras

Unimed RS

PATRONOS

CADEIRA 12

Francisco Lobo da Costa

Francisco Lobo da Costa nasceu em Pelotas, Rio Grande do Sul, em 18 de julho de 1853, sendo filho de Antônio Cardoso da Costa e Jacinta Júlia Lobo Rodrigues. Fez o curso de alfabetização na Biblioteca Pelotense. Foi, em Pelotas, auxiliar de escritório em 1867 e praticou telegrafia em 1870.

Destacou-se como redator de O Comércio em 1870 e fundador c diretor da revista Castália, no mesmo ano. Foi ainda redator do Eco do Sul, de 1872 a 1873, de O Investigador em 1873, do Jornal do Comércio de Pelotas em 1876, do 11 de junho, em...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo