Academia divulga carta de apoio ao IEL

CARTA ABERTA À SOCIEDADE GAÚCHA

 

Porto Alegre, 08 de novembro de 2016

De acordo com nota divulgada hoje na coluna da jornalista Rosane de Oliveira, no jornal Zero Hora, a casa onde funciona o Instituto Estadual do Livro (IEL), na Rua André Puente, estaria entre os imóveis que o Governo do Estado pretenderia vender para arrecadar fundos em face da grave crise econômica atravessada pelo Rio Grande do Sul.

O Secretário de Estado da Cultura, Victor Hugo, que na mesma publicação assegura a manutenção do IEL, solicitou ao Secretário de Estado de Modernização Administrativa e Recursos Humanos, Raffaele Marsiaj Quinto Di Cameli, um pronunciamento oficial a respeito da notícia veiculada pela imprensa e obteve como resposta a afirmação de que “o referido imóvel, destinado à atividade cultural, não foi sequer cogitado para fins de venda nesta Secretaria de Estado”.

Perante esses fatos, a Academia Rio-Grandense de Letras vem a público destacar a importância que o IEL possui nos trabalhos de preservação da memória literária e cultural do Rio Grande do Sul, de estímulo a novos escritores e de incentivo à leitura nas escolas. Nossa Academia, a única dentre todos os Estados da Federação que não possui sede própria condigna com suas necessidades básicas para promoção de eventos e abrigo de acervo, muito bem conhece as dificuldades que uma instituição cultural enfrenta por não possuir uma casa; por isso, a Academia Rio-Grandense de Letras manifesta seu incondicional apoio ao IEL, confiando que, de fato, as autoridades competentes não virão a tomar decisões que possam comprometer ainda mais as atividades do IEL, já tão atingidas pela carência de recursos. Com efeito, por meio de diversas parcerias, atividades propostas por nosso sodalício foram albergadas na histórica sede do IEL, de modo que o casarão da Rua André Puente, muitas vezes, foi também sede de nossa Academia. E esse não é caso isolado: a sede do IEL configura-se como um espaço de convivência, intercâmbio e realizações para a grande comunidade cultural de nosso Estado.

Portanto, o casarão da Rua André Puente não é apenas a sede do IEL – é sede de toda a cultura literária do Rio Grande do Sul, e deverá continuar a sê-lo.   

Em nome de todos os acadêmicos,

Avelino Alexandre Collet

Presidente da Academia Rio-Grandense de Letras