Academia Rio-Grandense de Letras recebe Medalha Simões Lopes Neto

A medalha foi entregue pelo governador José Ivo Sartori durante a cerimônia de comemoração pelos 115 anos da instituição, no Palácio Piratini - Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini
 
 
A Academia Rio-Grandense de Letras recebeu, nesta quinta-feira (1º), a Medalha Simões Lopes Neto, honraria outorgada pelo Estado do Rio Grande do Sul em reconhecimento a personalidades que se destacam em atividades culturais, como artes, letras, ciências e educação. A homenagem foi entregue pelo governador José Ivo Sartori, durante a cerimônia de comemoração pelos 115 anos da instituição, no Palácio Piratini. 
Para Sartori, a academia contribui para a difusão de obras e valores da literatura, além de disseminar o cultivo da língua portuguesa e dos grandes mestres e filósofos. "Durante os 115 anos de história, a academia sempre estimulou e constituiu uma referência em âmbito cultural dentro do Rio Grande do Sul. Que esse incentivo seja permanente, se perpetue e difunda o saber, para que sejamos uma sociedade mais crítica", afirmou. 
Segundo o presidente da instituição, Avelino Alexandre Collet, a homenagem foi um momento especial para a história da academia. "Esta oportunidade e reconhecimento tem grande significado para todos os membros desta sociedade. É um momento que, com certeza, ficará registrado na história da instituição, que tanto registra e interpreta o mundo através da linguagem literária", ressaltou. 
O secretário da Cultura, Victor Hugo, ressaltou a importância da instituição para toda a sociedade. "Hoje, comemoramos os primeiros 115 anos da Academia Rio-Grandense de Letras, uma instituição que auxilia a sociedade a crescer e evoluir por meio da disseminação da cultura", destacou. 
115 anos de história 
Fundada em dezembro de 1901, a Academia Rio-Grandense de Letras iniciou as atividades com 25 membros fundadores, a maioria ligada à imprensa. Atualmente, 40 escritores integram o quadro da academia. Os membros são eleitos a partir de critérios de mérito literário e relevância na cena literária gaúcha.