Durante a sessão ordinária do dia 12 de março de 2015, a Academia Rio-Grandense realizou o panegírico do poeta e acadêmico Amir Feijó Pereira, que ocupou a Cadeira 5 do sodalício e faleceu em 17 de junho de 2013. O elogio foi proferido pelo acadêmico José Édil de Lima Alves, em presença da Sra. Susana Endres, sobrinha de Amir Feijó. Em seu discurso, José Édil destacou a afabilidade do confrade falecido e assinalou o caráter profundamente lírico de sua obra poética.

O discurso completo pode ser lido aqui

Com a realização do panegírico, a Cadeira 5 da Academia Rio-Grandense de Letras está declarada vaga. 

Sentados, da esquerda para a direita: os acadêmicos Moacyr Flores, Hilda Flores e Walter Galvani. Em pé: acadêmico José Édil de Lima Alves. À direita: Sérgio Augusto Pereira de Borja, Presidente da Academia. Foto do acadêmico José Carlos Laitano. 

 

Na reunião do dia 15 de setembro de 2016, os membros da Academia Rio-Grandense de Letras elegeram o professor Perfecto Cuadrado como novo Sócio Correspondente do sodalício.

O Prof. Perfecto Cuadrado Fernández graduou-se em Filologia Românica pela Universidade de Salamanca; é doutor em Filosofia Hispânica, catedrático de Filologia Gallega e Portuguesa na Universidade de les Illes Balears, decano da Faculdade de Filosofia e Letras da mesma Universidade (1995-2004), coordenador de pós-graduação em Humanidades e Ciências Sociais (desde 2009), diretor de Doutorado em Línguas e Literatura, coordenador do Centro de Estudos do Surrealismo da Fundação Cupertino de Miranda (Portugal). É também presidente da Associação de Lusitanistas do Estado Espanhol. Além dessas atividades, faz parte do grupo de investigação internacional intitulado "O Surrealismo e seus diálogos com a modernidade: aproximações interdisciplinares (Universidade Federal de Rio Grande do Sul).

Tem obra consistente publicada nas áreas de Surrealismo e Modernismo Português, Literatura Portuguesa dos séculos XVII – XIX e XX e estudos relacionados com  o poeta Fernando Pessoa. Em reconhecimento pela sua obra de aproximação cultura e científica entre Espanha e Portugal, em 2009 foi agraciado com II Prêmio Luso-Espanho de Arte e Cultura, atribuído pelos Ministérios da Cultura Português e Espanhol. Foi também Cônsul Honorário de Portugal em Palma de Mallorca.

 

O Presidente de Honra da Academia Rio-Grandense de Letras, Francisco Pereira Rodrigues, realiza a abertura da sessão solene de posse da nova diretoria no auditório do Palácio do Ministério Público, em 29 de março de 2012.

O Presidente de Honra, Francisco Pereira Rodrigues dá posse ao novo presidente Sérgio Augusto P. de Borja.

Presentes no auditório acadêmicos, presidentes de instituições culturais e intelectuais convidados.

Foram diplomados os acadêmicos da nova diretoria: Zélia Helena Dendena Sampaio (secretária), Marília Beatriz Cibils Becker (secretária geral), Avelino Alexandre Collet, (vice-presidente), José Moreira da Silva (diretor de patrimônio), Waldomiro Carlos Manfroi (conselho fiscal) e Elvio Vargas (conselho fiscal).

O poeta Armindo Trevisan proferiu breve discurso, diante do atento presidente Sérgio Augusto P. de Borja, junto à senhora secretária de Educação, professora Eulália Nascimento, representante do Governador do Estado.

Em ato solene, realizado em 28 de outubro de 2010, o eminente escritor José Moreira da Silva tomou posse na Academia Rio-Grandense de Letras, ocupando a Cadeira nº 36, cujo patrono é Lindolfo Collor.

José Moreira da Silva foi saudado pelo acadêmico Avelino Alexandre Collet. A seguir o novo acadêmico discorreu sobre a vida e obra do patrono Lindolfo Collor e de Lothar Francisco Hessel, seu antecessor.

O presidente da Academia Rio-Grandense de Letras, Doutor Francisco Pereira Rodrigues, realizou vibrante saudação ao acadêmico e aos presentes, encerrando a sessão, que contou com momentos de arte, com música, canto e declamação de poesia. Logo após os convidados foram brindados com coquetel.