TEXTOSRESENHAS

A ALMA DOS LIVROS

30 de outubro de 2023

A ALMA DOS LIVROS
(No dia do livro)       
                                                              Para Gilberto Schwartsmann
*
Os livros antigos e raros procuram os recantos das velhas bibliotecas para poderem descansar em paz, ali vão morrer feito os elefantes.
*
Os livros antigos acordam nos sebos pelos olhos da adolescente que os lê como se fosse pela primeira vez.
*
Um livro antigo na prateleira semelha a uma árvore no outono com suas folhas vermelhas.
*
Folheava um livro velho como se desfolhasse uma flor, ou debulhasse uma espiga de dourado milho.
*
Um livro velho e raro se desfaz aos poucos como um tronco caído no meio da floresta.
*
Uma biblioteca é uma incubadora de incunábulos.
*
Todos os livros raros são órfãos de velhos monges que os copiaram em mosteiro hoje em ruínas.
*
Nas mãos de um jovem o vetusto livro respira novamente.
*
Nas mãos de um velho o livro antigo se entrega confiado como a um irmão.
*
Ao soprar a poeira de um livro não esqueças de insuflar nele a tua alma.
                                                                                                                                            José Eduardo Degrazia

anteriorANTERIORanteriorpróximaPRÓXIMApróxima todasTODAStodas

Academia Rio-grandense de Letras

PATRONOS

CADEIRA 39

Francisco Ricardo

(por Francisco Pereira Rodrigues)

Retrospecto histórico:

Em 1º de dezembro de 1901, é fundada a Academia Rio-Grandense de Letras. Em 10 de abril de 1910, é criada a Academia de Letras do Rio Grande do Sul por egressos da Academia Rio-Grandense de Letras.

Em 20 de outubro de 1932, é fundado o Instituto Rio-Grandense de Letras. Entre os seus componentes figura Dario de Bitencourt, que, apaixonado pela literatura de Francisco Ricardo, resolve homenageá-lo como Patrono de sua Cadeira.

Em 1934, João Maia...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo