ePrivacy and GPDR Cookie Consent by Cookie Consent § Academia Rio-Grandense de Letras § Resenhas §


TEXTOSRESENHAS

O universo do espelho
12 de janeiro de 2019

Luiz Antônio de Assis Brasil Sabemos o quanto a sociedade contemporânea é contraditória: por um lado, “globaliza-se” e, por outro “regionaliza-se”. Satisfeita em seu papel de criar espaços sem...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo

Confissão no espelho: o tema do encontro especular
12 de janeiro de 2019

Léa Masina Cardiologista renomado, Professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde exerceu o cargo de Pró-Reitor de Extensão, Waldomiro Manfroi desfruta o reconhecimento unânime de colegas, amigos e pacientes....

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo

Um trabalho necessário - Márcia Ivana de Lima e Silva (sobre "História da Academia Rio-grandense de Letras e Parthenon Litterario", de J. C. Laitano)
29 de novembro de 2016

    Márcia Ivana de Lima e Silva *     Iniciada por um moço, aceita e completada por moços, a Academia nasce com a alma nova e naturalmente ambiciosa. O vosso desejo é conservar, no meio da federação...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo

Resenha de "A Saúde dos Ventos", de Waldomiro Manfroi - José Carlos Rolhano Laitano
27 de janeiro de 2016

  A Saúde dos Ventos, de Waldmiro Manfroi é livro para ler sem pressa. Traça extenso panorama a respeito da Medicina em particular, desde os gregos, sob o olhar da literatura, incluindo  personagens que viveram no início...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo

Academia Rio-grandense de Letras

PATRONOS

CADEIRA 6

Apolinário Porto Alegre

(por Moacyr Flores)

Apolinário Porto Alegre nasceu na cidade de Rio Grande, RS, em 29.8.1844, filho de Antônio José Gomes e de Delfina Joaquina da Costa Campello. Seus ancestrais pelo lado materno eram de Lisboa e dos Açores pelo paterno. Seu pai, tendo um homônimo em Rio Grande, acrescentou Porto Alegre ao nome a fim de evitar maiores confusões.

Antônio José Gomes, funcionário da Fazenda, teve sua transferência no cargo de inspetor para a Alfândega de Porto Alegre, aonde chegou em 12.10.1859. O jovem Apolinário continuou seus estudos no colégio...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo