TEXTOSRESENHAS

Confissão no espelho: o tema do encontro especular - Léa Masina
12 de janeiro de 2019

Cardiologista renomado, Professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde exerceu o cargo de Pró-Reitor de Extensão, Waldomiro Manfroi desfruta o reconhecimento unânime de colegas, amigos e pacientes. Isso lhe é...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo

Um trabalho necessário - Márcia Ivana de Lima e Silva
29 de novembro de 2016

Resenha da obra "História da Academia Rio-Grandense de Letras (1901 – 2016) e Parthenon Litterario (1868-1885)", do acadêmico José Carlos Rolhano Laitano. Iniciada por um moço, aceita e completada por moços,...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo

Resenha de "A Saúde dos Ventos", de Waldomiro Manfroi - José Carlos Rolhano Laitano
27 de janeiro de 2016

  A Saúde dos Ventos, de Waldmiro Manfroi é livro para ler sem pressa. Traça extenso panorama a respeito da Medicina em particular, desde os gregos, sob o olhar da literatura, incluindo  personagens que viveram no início...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo

Walter Galvani e Waldomiro Manfroi dialogam sobre "Vestígios"
07 de setembro de 2015

Escreveu o acadêmico Walter Galvani:   "VESTÍGIOS" do escritor e médico Waldomiro Manfroi – li ontem, de ponta a ponta. São 225 páginas desse trabalho de ficção do Manfroi a quem aliás,...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo

Academia Rio-grandense de Letras

PATRONOS

CADEIRA 25

Alberto da Costa Correa Leite

(por Walter Galvani)

Não era saudável ser poeta romântico no século XIX, mas de certo modo era assim que se afrontava o “establishment” e se atingia a sociedade através da sensibilização e da comoção: morria-se moço, como Castro Alves, mas sabia-se muito e se alcançava rapidamente uma grande cultura e se conquistavam as ferramentas para brilhar.

Alberto da Costa Correa Leite não fugiu à essa regra de ouro. Nasceu numa família dedicada à literatura e ao jornalismo, como poderia ser o título desta breve...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo