ePrivacy and GPDR Cookie Consent by Cookie Consent § Academia Rio-Grandense de Letras § quadro-academico § Felipe de Oliveira §

CADEIRA 37

ACADÊMICOSQUADRO ACADÊMICO

Felipe de Oliveira

Felipe Daudt d'Oliveira nasceu em Santa Maria, Rio Grande do Sul, em 23 de agosto de 1890, filho de Felipe Alves d'01iveira e Adelaida Daudt d'01iveira. Cursou o ensino primário em Santa Maria e o secundário na Escola Brasileira em Porto Alegre. Freqüentou a Faculdade de Medicina de Porto Alegre, onde concluiu o curso de Química.

Foi redator de O Combatente de Santa Maria em 1908, de O País do Rio de Janeiro, a partir de 1922, e, depois, da Gazeta de Notíciase da Revista Fon-Fon. Desenvolveu no Rio de Janeiro a atividade de industrialista. Em 1932 foi exilado por ter aderido à Revolução Paulista.

Poeta inicialmente neo-simbolista e, mais tarde, modernista, usou na imprensa o pseudônimo de Gavarni. A sua morte se deu em um desastre automobilístico nas cercanias de Paris em 17 de fevereiro de 1932. Pertenceu à Fundação Graça Aranha, Rio de Janeiro, além de ter sido Patrono da Fundação Felipe d'Oliveira criada por seu irmão João Daudt Filho e amigos após o desaparecimento do poeta.

Dados pesquisados em:
MARTINS, Ari. Dicionário Escritores do Rio Grande do Sul. orto Alegre: UFRGS, 1978.

continue lendoVOLTARcontinue lendo

Academia Rio-grandense de Letras

PATRONOS

CADEIRA 1

Manuel de Araújo Porto Alegre

Manuel de Araújo Porto Alegre nasceu em Barão de Santo Ângelo, Rio Pardo, Rio Grande do Sul, em 29 de novembro de 1806, filho de Francisco José de Araújo e Francisca Antônia Viana de Araújo. Completou a Escola Primária em Porto Alegre e estudou Belas Artes no Rio de Janeiro. Nesta área destacou-se, ganhando prêmios e ministrando cursos.

Foi co-diretor da revista brasileira Niterói (Paris, 1826), co-fun-dador do Conservatório Dramático Brasileiro (Rio de Janeiro, 1843), co-diretor da Lanterna Mágica (Rio de Janeiro, 1845), diretor da Academia...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo