Nascida em Laguna em 1926, Betty Yelda Brognoli Borges Fortes transferiu-se com seus pais, ainda criança, para Porto Alegre. Casou-se com João Borges Fortes e teve dois filhos: João Borges Fortes Filho e Diogo Borges Fortes, já falecido.
 
Graduou-se em Música e Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Também formou-se em Filosofia e concluiu o seu mestrado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. É doutora na área de Ciências Jurídicas pela Universidade Complutense de Madrid, na Espanha. Especializou-se em Direito Marítimo e Aeronáutico. Lecionou na Universidade de Caxias do Sul e na Escola Superior de Estudos Jurídicos, na qual foi diretora. integrava o Conselho Superior do Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul. 
 
Entre suas obras, destacam-se Novela Pascal (1958), Orfeu (1961), Tempos de Espanha (1969), Cosmódromo (1973) , Memórias de Talbot Room (2002) e A Flor de Ouro do Poeta (2009).
 
A Dra. Betty Borges Fortes ocupou a Cadeira 16 da Academia Rio-Grandense de Letras, tendo se transferido para o Quadro Suplementar em 2014. Faleceu em 17 de janeiro de 2015.