A Academia Rio-Grandense de Letras elegeu dois novos membros efetivos: são a escritora Maria da Glória Jesus de Oliveira, que passará a ocupar a Cadeira 5, cujo Patrono é Bernardo Taveira Júnior e cujo último ocupante foi Amir Feijó Pereira, e também o escritor Airton Ortiz, que passará a ocupar a Cadeira 14, cujo Patrono é Fontoura Xavier e cujo último ocupante foi Justino Vasconcelos. As cerimônias de posse ocorrerão no segundo semestre do ano corrente. 

Maria da Glória Jesus de Oliveira publicou ao obras “Despertar” (poesia), “Ninho de Pedras” (romance), “Contos Transeuntes” (contos), “Além do Jardim” (memória), “Nascidos do Coração” (infantil), “Estelinha” (infantil). Em 2005, estreou em curtas em vídeo, de Luca Risi, com o filme "Aparências", no qual foi protagonista; em 2006 , atuou em "Apenas Sofia"; em 2013, atuou em “Acredite nos seus Sonhos II”. Como artista plástica, participou com duas obras no Salão Afro-brasileiro, no MARGS/2006. Em 2007, esteve em Cuba, onde participou da exposição “Brasil de Norte a Sul”. Em 2012, iniciou a participação no grupo VIVAPALAVRA, lendo poemas seus e de outros autores em eventos culturais.

Airton Ortiz formou-se em Jornalismo pela PUC-RS e fez pós-graduação na UFRGS. Além de escritor profissional, é jornalista especializado em reportagens internacionais sobre a natureza selvagem; criador do gênero Jornalismo de Aventura, onde é, ao mesmo tempo, repórter e protagonista da reportagem. Estreou como escritor profissional em 1999, ao publicar, pela Editora Record, do Rio de Janeiro, o livro Aventura no topo da África. Possui mais de dez livros publicados.

A medalha foi entregue pelo governador José Ivo Sartori durante a cerimônia de comemoração pelos 115 anos da instituição, no Palácio Piratini - Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini
 
 
A Academia Rio-Grandense de Letras recebeu, nesta quinta-feira (1º), a Medalha Simões Lopes Neto, honraria outorgada pelo Estado do Rio Grande do Sul em reconhecimento a personalidades que se destacam em atividades culturais, como artes, letras, ciências e educação. A homenagem foi entregue pelo governador José Ivo Sartori, durante a cerimônia de comemoração pelos 115 anos da instituição, no Palácio Piratini. 
Para Sartori, a academia contribui para a difusão de obras e valores da literatura, além de disseminar o cultivo da língua portuguesa e dos grandes mestres e filósofos. "Durante os 115 anos de história, a academia sempre estimulou e constituiu uma referência em âmbito cultural dentro do Rio Grande do Sul. Que esse incentivo seja permanente, se perpetue e difunda o saber, para que sejamos uma sociedade mais crítica", afirmou. 
Segundo o presidente da instituição, Avelino Alexandre Collet, a homenagem foi um momento especial para a história da academia. "Esta oportunidade e reconhecimento tem grande significado para todos os membros desta sociedade. É um momento que, com certeza, ficará registrado na história da instituição, que tanto registra e interpreta o mundo através da linguagem literária", ressaltou. 
O secretário da Cultura, Victor Hugo, ressaltou a importância da instituição para toda a sociedade. "Hoje, comemoramos os primeiros 115 anos da Academia Rio-Grandense de Letras, uma instituição que auxilia a sociedade a crescer e evoluir por meio da disseminação da cultura", destacou. 
115 anos de história 
Fundada em dezembro de 1901, a Academia Rio-Grandense de Letras iniciou as atividades com 25 membros fundadores, a maioria ligada à imprensa. Atualmente, 40 escritores integram o quadro da academia. Os membros são eleitos a partir de critérios de mérito literário e relevância na cena literária gaúcha.
 
 
 

 

 

 

 

 

O projeto de lei que concede a Comenda Porto do Sol à Academia Rio-Grandense de Letras foi aprovado nesta quarta-feira (10/06/2015) pela Câmara Municipal de Porto Alegre. A proposta tem a autoria da vereadora Lourdes Sprenger (PMDB). A Academia foi fundada no dia 1º de dezembro de 1901, sendo filiada à Federação das Academias de Letras do Brasil e, desde 1953, declarada de utilidade pública.
 
Conforme o projeto aprovado, a entidade tem por objetivo estudar e fazer o levantamento vocabular do português falado no Rio Grande do Sul; pesquisar medidas que assegurem o fortalecimento e a expansão da cultura; cultuar e promover a memória, a vida e a obra dos escritores rio-grandenses vinculados à Academia; estimular as "belas letras", mediante convênio com outras entidades, instituindo concursos e troféus; colaborar com o Poder Público em tudo o que se relacione ao desenvolvimento cultural do Estado e manter intercâmbio cultural com as entidades similares, em âmbito nacional e internacional.
 
Segundo a vereadora, por muitas décadas a Academia não teve sede própria, e os acadêmicos reuniam-se em sedes de outras instituições. "Graças aos esforços dos acadêmicos Dante de Laytano e Francisco Pereira Rodrigues, hoje presidente de honra da Academia, o governo estadual concedeu um local fixo na Rua dos Andradas, 1.234, em 1992". Alguns anos depois, de acordo com o imóvel foi doado definitivamente à Academia.
 
Na pequena sede, conforme Lourdes, é mantida a pinacoteca com obras doadas e a biblioteca com livros de escritores rio-grandenses, além de documentos de memória da instituição. "Atualmente, a Academia está se esforçando para a conquista de uma nova sede, ampla e condizente com as atividades que se propõe a realizar, com espaço para auditório, lançamentos de livros e exposições de arte", conta a vereadora. 
 
Fonte: Câmara Municipal de Porto Alegre
Texto: Juliana Demarco (estagiária de Jornalismo)
Edição: Claudete Barcellos (reg. prof. 6481)

Rui Vicente Oppermann e Jane Tutikian assumem como reitor e vice-reitora - Foto: Gustavo Diehl (UFRGS)

 

Ocorreu na manhã desta quinta-feira, dia 29/09/2016, no Salão de Atos, a sessão solene de transmissão do cargo de reitor a Rui Vicente Oppermann para o quadriênio 2016-2020. Após receber o cargo do decano, professor Celso Loureiro Chaves, o reitor empossou a vice-reitora Jane Fraga Tutikian e os membros da Administração Central (pró-reitores, chefe de Gabinete, procurador-geral, superintendentes, secretários e coordenadores e respectivos vices).
A mesa da sessão foi composta pelo reitor Rui Oppermann, pela vice-reitora Jane Tutikian, pelo decano do Conselho Universitário Celso Loureiro Chaves e pelos ex-reitores Carlos Alexandre Netto, José Carlos Ferraz Hennemann, Hélgio Trindade, Gherard Jacob. Também integraram a mesa o senador Lasier Martins, o prefeito de Porto Alegre José Fortunatti, o deputado estadual Adão Villaverde, o secretário da Educação do RS Luís Antônio Alcoba de Freitas e o desembargador Glênio José Wasserstein Hekman.

Fonte: Notícias UFRGS