Patrono da Cadeira 12

Francisco Lobo da Costa nasceu em Pelotas, Rio Grande do Sul, em 18 de julho de 1853, sendo filho de Antônio Cardoso da Costa e Jacinta Júlia Lobo Rodrigues. Fez o curso de alfabetização na Biblioteca Pelotense. Foi, em Pelotas, auxiliar de escritório em 1867 e praticou telegrafia em 1870.

Destacou-se como redator de O Comércio em 1870 e fundador c diretor da revista Castália, no mesmo ano. Foi ainda redator do Eco do Sul, de 1872 a 1873, de O Investigador em 1873, do Jornal do Comércio de Pelotas em 1876, do 11 de junho, em 1878, de A Tribuna de 1883 a 1885 em Porto Alegre e de A Fronteira em Dom 1'edrito.

Poeta e teatrólogo, Lobo da Costa morreu em 19 de julho de 1888. Suas melhores poesias foram organizadas por Mansueto Bernardi em publicadas pela Livraria do Globo em 1927.

     Dados pesquisados em:
     MARTINS, Ari. Dicionário Escritores do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: UFRGS, 1978.