ePrivacy and GPDR Cookie Consent by Cookie Consent § Academia Rio-Grandense de Letras § Notícias § Tabajara Ruas receberá Troféu Escritor do Ano da Academia §

NOTÍCIAS

Tabajara Ruas receberá Troféu Escritor do Ano da Academia

28 de novembro de 2020

Tabajara Ruas será o agraciado com o Troféu Escritor do Ano na edição 2020 do Prêmio Academia Rio-Grandense de Letras. A distinção é concedida, anualmente, a um escritor ou escritora cuja obra seja reconhecida pela qualidade e amplitude, independente de gênero literário a que se dedique. A escolha do homenageado é feita por indicação e deliberação direta dos membros efetivos da Academia. A cerimônia virtual de entrega do Prêmio Rio-Grandense de Letras ocorrerá em 14 de dezembro, às 20 horas.

“Além de ter garantido a reputação dos gaúchos como senhores de uma cultura elevada, Tabajara Ruas contribui com a releitura de episódios da história sul-rio-grandense, conquistando um público que, do conhecimento dos assuntos pelos filmes baseados em sua obra, busca ampliar e aprofundar tal conhecimento pela leitura”, elogia o crítico literário e poeta José Édil de Lima Alves, ocupante da Cadeira 3 da Academia Rio-Grandense de Letras.

Marcelino Tabajara Gutierrez Ruas nasceu em Uruguaiana, Rio Grande do Sul, em 1942. Atuando em múltiplas frentes, é romancista, jornalista, cineasta, roteirista de histórias em quadrinhos, televisão e cinema. Cursou arquitetura na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e na Det Kongelige Danske Kunstakademi, em Copenhague. Por sua atuação política contra a ditadura militar, viveu no exílio entre 1971 e 1981, passando por Uruguai, Chile, Argentina, Dinamarca, São Tomé e Príncipe e Portugal. Estreou na literatura com o romance “A região submersa”, publicado no Brasil em 1978, quando ainda se encontrava fora do país O livro foi lançado primeiramente em Portugal e na Dinamarca. Retornando ao Brasil, seguiu exitosa carreira literária, com obras tias como “Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez” e “O amor de Pedro por João”. Em 2001, após algumas experiências como roteirista, resolve dirigir o longa-metragem “Netto perde sua alma”, baseado em obra homônima de sua autoria, lançada em 1998. Após o sucesso dessa incursão na indústria do cinema, seguiram-se outros filmes, como o documentário “Brizola – Tempos de Luta” e “Os senhores da guerra”.

Principais livros:

  • A região submersa
  • O amor de Pedro por João
  • Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez
  • A Guerra dos Farrapos (com Flavio Colin)
  • Os varões assinalados (Parte 1: O país dos centauros)
  • Os varões assinalados (Parte 2: A República de Anita)
  • Os varões assinalados (Parte 3: A carga dos lanceiros)
  • A cabeça de Gumercindo Saraiva (com Elmar Bones)
  • O fascínio
  • Netto perde sua alma

Filmografia

  • Netto perde sua alma - filme brasileiro de 2001
  • Brizola Tempos de Luta - documentário brasileiro de 2007
  • Netto e o Domador de Cavalos - filme brasileiro de 2008
  • Os Senhores da Guerra - filme brasileiro de 2016
  • A cabeça de Gumercindo Saraiva - filme brasileiro de 2018

Academia Rio-grandense de Letras

PATRONOS

CADEIRA 14

Fontoura Xavier

Antônio da Fontoura Xavier nasceu em Cachoeira do Sul, interior do estado do Rio Grande do Sul, em 07 de julho de 1856 filho de Gaspar Xavier da Silva e Clarinda Amália da Fontoura Xavier. Estudou Humanidades no Rio de Janeiro de 1870 a 1873. Iniciou em 1874, no Rio de Janeiro, o curso de Engenharia, mas acabou não o concluindo. Em São Paulo, formou-se bacharel em Direito.

Jornalista desde a mocidade, fundou em 1876 A Gazetinha. Foi redator da Gazeta de Notícias, no Rio de Janeiro, e em 1884 de A Federação. Ingressou na carreira consular em 1885, servindo...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo