TEXTOSRESENHAS

Degrazia: obra poética - Luiz-Olyntho Telles da Silva
04 de setembro de 2021

Da poesia de Degrazia, tempos atrás, fiz alguns comentários e disse ter gostado de A nitidez das coisas por cantar a solidão, enquanto condição para a liberdade de pensar e, desde aí, poder dirigir-se ao outro,...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo

23 razões para ler "Prosa pequena", de Amílcar Bettega - Alessandra Bittencourt Flach
13 de março de 2021

Recentemente, em dezembro de 2020, a Academia Riograndense de Letras concedeu a Amilcar Bettega o troféu Simões Lopes Neto, categoria de Narrativa Curta, pelo livro Prosa Pequena, publicado em 2019 pela editora Zouk. Amilcar Bettega...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo

O universo do espelho - Luiz Antônio de Assis Brasil
12 de janeiro de 2019

Sabemos o quanto a sociedade contemporânea é contraditória: por um lado, “globaliza-se” e, por outro “regionaliza-se”. Satisfeita em seu papel de criar espaços sem esperanças para o homem enquanto...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo

Confissão no espelho: o tema do encontro especular - Léa Masina
12 de janeiro de 2019

Cardiologista renomado, Professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde exerceu o cargo de Pró-Reitor de Extensão, Waldomiro Manfroi desfruta o reconhecimento unânime de colegas, amigos e pacientes. Isso lhe é...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo

Academia Rio-grandense de Letras

PATRONOS

CADEIRA 31

Paulino Azurenha

(por Itálico Marcon)

Desde cedo me preocupei em adquirir um conhecimento pormenorizado da nossa literatura. Demoradas pesquisas foram desenvolvidas, já desde 1954, nesse sentido. Em uma delas, realizada na coleção do Correio do Povo, existente na Biblioteca Pública de Porto Alegre, localizei diversas produções de Paulino de Azurenha, copiando meia dúzia delas para o meu arquivo.

Nascido em 28 de maio de 1860, na cidade de Porto Alegre, José Paulino de Azurenha faleceu,...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo